Secretário Executivo da CPLP e MNE de Timor-Leste em Bissau

Secretário Executivo da CPLP e MNE de Timor-Leste em Bissau

Artigo-Gratis-CEO-Lusofono
Murade Murargy, Secretário Executivo da CPLP, e Hernâni Coelho, ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação da República Democrática de Timor-Leste, na qualidade de Presidente do Conselho de Ministros da CPLP, estão até dia 12 em visita à Guiné-Bissau, no âmbito do acompanhamento da situação política neste Estado-membro. 

“Estamos cá para acompanhar de perto a evolução da situação na Guiné-Bissau e ouvir os intervenientes da política guineense sobre a situação que está a passar, muito estranha e que é um ponto de reflexão para todos nós”, afirmou Hernâni Coelho  à chegada a Bissau.

O diplomata timorense afirmou também que “na bagagem a CPLP trouxe uma mensagem de expectativa e de esperança de todos para que haja estabilidade na Guiné-Bissau para o País poder avançar”.

 

 

A missão esteve já ontem reunida com o Representante Especial do Secretário- Geral das Nações Unidas,  com o grupo dos Cinco Parceiros Internacionais da Guiné-Bissau, com o grupo de embaixadores dos Estados-membros da CPLP acreditados em Bissau e com o ministro guineense dos Negócios Estrangeiros, da Cooperação Internacional e das Comunidades.

Hoje, a agenda incluiu audiências com o Procurador- Geral da República da Guiné-Bissau, com o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, com o Primeiro-ministro e Chefe do Governo, com Presidente da Assembleia Nacional Popular, para além de encontros com os representantes dos partidos políticos com assento Parlamentar.

Amanhã, o Presidente do Conselho de Ministros e o Secretário Executivo da CPLP têm em agenda uma visita de cortesia ao Presidente da República da Guiné-Bissau.

A decisão de enviar uma missão de acompanhamento à Guiné-Bissau, integrando o Presidente do Conselho de Ministros e o Secretário Executivo, foi tomada na XX Reunião do Conselho de Ministros da CPLP, realizado em julho de 2015, em Díli.

A CPLP tem acompanhado a situação política neste Estado-membro através do Representante Especial em Bissau, António Alves Lopes, e no quadro dos Cinco Parceiros Internacionais da Guiné-Bissau – CEDEAO, CPLP, ONU, União Africana, e União Europeia.

Recorde-se que, no comunicado de 19 de janeiro de 2015, os Cinco Parceiros Internacionais da Guiné-Bissau reiteram “a sua disponibilidade para trabalhar em conjunto com os atores políticos guineenses por forma a encontrar uma solução duradoura para os problemas que, de maneira persistente, têm afetado o normal funcionamento das instituições legítimas do Estado”.


entrada_sitePRb